Sua benção, Vó! Saluba, Nanã!! * por Luciano Nascimento

Rio, 26 de julho de 2018

 

Oi, Vó! Tudo bem?

Estou sozinho aqui, e de repente me deu uma vontade danada de falar com a senhora… É que lembrei que hoje são vinte e seis de julho, dia de Nossa Senhora de Sant’Ana, avó de Maria, mãe de Jesus, dia também que decidiram dedicar em homenagem aos avós. Parabéns, Vó!

Pois é… Jesus também teve vó… A gente não sabe quase nada dela, né? Certamente ela já não estava mais com Ele quando Ele começou a fazer Seus milagres. Ah, porque, se ela estivesse por perto, com certeza haveria pelo menos mais uns dois ou três evangelhos! Que avó perderia a oportunidade de contar pra todo mundo aquelas proezas? “Meu neto??? Não tem criança mais inteligente!! Aos doze anos já dava aula pros doutores da lei no templo! Juro!”…  “Menina, você não sabe! A bebida da festa de casamento tinha acabado; não é que o garoto transformou a água em vinho?! Que menino!”. Ninguém seguraria o orgulho de Sant’Ana…

Mas, pensando bem, Vó, ainda bem que ela já tinha partido… Imagina que sofrimento seria pra ela ver a paixão de Cristo… Ela não ia aguentar… Ou, talvez, os soldados romanos é que não aguentassem com ela! Quem ia impedir uma avó de defender seu neto injustiçado? Quem seria capaz de convencê-la a não dar a própria vida em lugar da dele? Dizem que amor de vó é ainda maior que amor de mãe, né? É verdade, Vó?

Acho que sim. Pelo menos é assim que a gente que é neto sente. Porque, sem a gente fazer milagre nenhum, vocês sempre ficam se gabando da gente (às vezes até exagerando um pouquinho), vocês têm sempre uma justificativa pra tentar impedir que a gente tome aquele castigo ou aquele tapa que tantas vezes mereceu tomar, vocês sempre encontram um jeito de colocar nossa cabeça no colo e nos fazer cafuné, mesmo depois que a gente entende que cresceu e alguns cascudos na vida não são justos nem injustos: são inevitáveis. Infelizmente.

É, Vó… eu cresci. E tenho que te confessar: minha vida tá parecendo um temporal de cascudos. Ninguém parece muito disposto a compreender meus erros, muito menos a elogiar meus acertos. Seu colo e seu cafuné estão fazendo falta, Vó, muita falta.

É por isso que eu resolvi te escrever, Vó. Só pra conversar com você, que eu já não posso ver nem ouvir, mas que eu sei que de alguma maneira está por perto; pra me dedicar um pouco hoje, nesse dia dos avós, dia de Nossa Senhora de Sant’Ana, à lembrança do presente que foi e é ter a senhora por perto, me demorar um pouco na lembrança do amor e da dedicação que eu recebi da senhora. Pra tentar, em meio a esse mundo tão difícil, tão cheio de raiva, rancor e incompreensão, tentar sentir de novo na pele a delícia do seu chamego, o calor do seu abraço, a doçura do seu beijo, Vó… Só isso…

Tô com saudades, Vó. Um beijo.

 

Luciano Nascimento

Gira de Exu

Gira de Exu

Nosso próximo encontro será no dia 30 de junho, às 17 horas, com a gira de Exu.

Rua Boituva, 117 – Benfica

Próximo ao viaduto Ataulfo Alves, na Av. Brasil.

Referência: Av. Prefeito Olímpio de Melo dobrar para Rua Couto de Magalhães.

Não é permitida a entrada de crianças com menos de 12 anos.

Favor não comparecer com roupas escuras, curtas e decotadas.

 

Reunião Cigana

Reunião Cigana

Nosso próximo encontro será no Templo Cigano com a reunião dirigida pelo Cigano João Limoeiro

Dia 27/06 – 19 horas

Rua Capitão Abdala Chama, 341 – casa 23 – Benfica

(rua à direita da Rua Francisco Manuel. Entre o Hosp. do Exército e Instituto de Biologia)

A GRANDE LEI DA NATUREZA

A GRANDE LEI DA NATUREZA

Os materialistas julgam que o homem não é mais do que um animal. Ora, o corpo humano é composto de elementos químicos, cujo equilíbrio produz e mantém a saúde. Nenhum outro ser vivente possui a mesma constituição química do homem. E essa constituição é tão especial que um fato de fácil observação permite seja ela evidenciada.

Em um terreno alagadiço, mas sem a menor presença de vida animal, faz-se um cercado. Deixemos passar algum tempo. Quando voltarmos, ficaremos surpresos com a exuberância de seres animais aí existentes: cobras, lagartos, jacarés, peixes. O que nunca poderemos encontrar, nas condições dessa experiência, é o animal homem.

Há duas grandes categorias de espíritos: 1ª – os espíritos evolutivos; 2ª – os espíritos elementais da natureza.

Os primeiros são os que se encontram nos seres humanos e, cumprida a sua missão, podem viajar de um a outro astro. Com as reencarnações sucessivas, os espíritos evolutivos estão sujeitos a fases de purificação e provação.

Nos animais, encarnam-se espíritos da natureza, que não evoluem e até desaparecem, morto o corpo em que habitavam. Daí a diferença fundamental entre o homem e o animal. Esta mui nítida diferenciação, no plano espiritual, corresponde, no plano material, à diferenciação química a que aludimos acima.

Não ignoramos que este ponto de vista contraria a crendice popular, espalhada no mundo inteiro, de que um espírito desencarnado de um homem pode se abrigar no corpo de um animal, e, conservando a memória de sua vida anterior, perseguir os homens que foram inimigos do falecido.

A evolução é uma lei divina. Todo o Universo está sujeito a essa lei que rege o microcosmo e o macrocosmo. A poeira do caminho, a massa cinzenta do intelectual, a nebulosa que é matriz de um mundo novo, a virtude do santo, o desgaste da maré na praia alvinitente, o desabrochar da rosa de Iansã, a flor centenária do lotus, a marcha da civilização através de gerações que se sucedem e ligam o primeiro homem aparecido na Terra…

Tudo, tudo é feito da lei da evolução. Desde a estrela que nasce, a uma distância incomensurável, ao mosquito que sai do ovo depositado na folhagem, no subúrbio carioca. Deus vê tudo, sabe tudo, determinou tudo na lei da evolução. Como diz o provérbio árabe: “Deus vê a formiga preta que, em uma noite escura, anda sobre o mármore negro.”

Do livro “As mirongas de Umbanda”

Dyron T. de Freitas e Tancredo da Silva Pinto

Gira de Boiadeiro

Gira de Boiadeiro

O nosso próximo encontro será em Benfica, sábado, dia 16 de junho, às 17 horas, com a gira de Caboclo Boiadeiro.

Local: Rua Boituva, 117 – Benfica.

Lembramos que não é permitida a permanência, nessa gira, de criança com menos de 12 anos.

Pedimos que não vistam roupas escuras, curtas e decotadas.

Não é permitido o uso de celular no interior do Centro.

Respeitem a Umbanda!

Reunião Cigana

Reunião Cigana

Nosso próximo encontro será no Templo Cigano com a reunião dirigida pelo Cigano Horácio.

Dia 13/06 – 19 horas

Rua Capitão Abdala Chama, 341 – casa 23 – Benfica

(rua à direita da Rua Francisco Manuel. Entre o Hosp. do Exército e Instituto de Biologia)

Gira de Preto Velho

Gira de Preto Velho

O nosso próximo encontro será na gira de Preto Velho, dia 02 de junho, às 17 horas.

Rua Boituva, 117 – Benfica

Favor não comparecer com roupas curtas e decotadas.

Pedimos também para desligar o celular, ou colocá-lo no silencioso. Favor não fazer ligação de dentro do Centro.

Pedimos respeito e prece. Favor permanecer em silêncio.

Essa gira é aberta para crianças.